Vogue é acusada de “embranquecer” foto de Kamala Harrys

WASHINGTON – A vice-presidente eleita dos Estados Unidos, Kamala Harris, é o rosto que estampa a capa de fevereiro da revista Vogue norte-americana. Harris, de 56 anos, tomará posse do cargo em 20 de janeiro como a primeira mulher, negra e filha de imigrantes a ser eleita para vice-presidência na história do país.
O anúncio da revista, feito no domingo (10), contudo, veio acompanhado de críticas nas redes sociais que acusam a publicação de “branquear” a vice do democrata Joe Biden.
As fotos da versão digital e impressa da publicação foram feitas pelo fotógrafo Tyler Mitchell, que em 2018, aos 23 anos, se tornou o primeiro afro-americano a fotografar uma capa da revista que já possui mais de 125 anos.
O perfil da vice-presidente foi assinado pela, também afro-americana, jornalista Alexis Okeowo.

Suposto branqueamento

Em agosto de 2020, a revista Vogue dos EUA se envolveu em uma polêmica e recebeu diversas críticas após ensaio fotográfico feito com a ginasta afro-americana Simone Biles em que, por causa da iluminação, a pele também teria tido o tom clareado.
À época, o editor de fotografia do The New York Times, Morrigan McCarthy, disse que a publicação não se preocupou em contratar um fotógrafo negro e que a tonalização do ensaio era “previsível”.
Desta vez, citando fontes da revista, o tabloide americano The New York Post disse que não houve nenhum tipo de edição para branquear a vice-presidente eleita.
Segundo o tabloide, a equipe de Harris esteve presente durante todo o processo e teve total controle na escolha das roupas, cabelo e maquiagem usadas no ensaio.
* Com Agências