Restaurante dos EUA põe manequins em mesas para facilitar distanciamento

(Foto: Getty Images)

WASHINGTON – Seu olhar é vazio. Seu sorriso, petrificado. Vestem roupas da época do pós-guerra e não precisam de reserva para se sentar à mesa de um dos melhores restaurantes dos Estados Unidos.

Um restaurante com estrelas Michelin no estado da Virgínia encontrou uma forma divertida —ou arrepiante, dependendo do gosto—, de permitir o distanciamento social entre seus clientes: o uso de manequins sentados entre os comensais para quando reabrir as portas, no fim de maio.

“Quando precisamos resolver o problema do distanciamento social e reduzir à metade a ocupação do nosso restaurante, a solução pareceu óbvia: enchê-lo de manequins vestidos de forma interessante”, conta o chef Patrick O’Connell, proprietário do The Inn at Little Washington.  “Isto permitirá ter muito espaço entre os clientes reais, despertará alguns sorrisos e oferecerá cenários fotográficos divertidos”, observa.

O The Inn, que é “conhecido por ser irreverente de forma reverente” e também é o único restaurante com três estrelas Michelin na região de Washington, DC, tem previsto reabrir em 29 de maio.

Os manequins em tamanho natural evocam, com seu vestuário, o ambiente do pós-guerra na década de 1940, com colares de pérolas, vestidos com estampas xadrez e ternos listrados. O glamour tem que combinar com o lugar, onde um cardápio de degustação pode custar US$248 por cliente sem vinho.

O restaurante colaborou com empresas locais para o cenário, o figurino e a maquiagem dos manequins, dispostos estrategicamente em mesas que devem permanecer vazias. “Todos estamos ansiosos por nos reunirmos e ver outras pessoas neste momento. Nem todos têm que ser necessariamente pessoais reais”, destaca O’Connell.

“Sempre gostei de manequins, nunca se queixam de nada e você pode se divertir muito vestindo-os”, acrescenta. O mesmo não vale para clientes de carne e osso.

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar o Boletim Manchete USA e receba mais conteúdos.