Premiê da Nova Zelândia mantém popularidade a caminho de eleição em setembro, mostra pesquisa

Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia (Foto: Reuters)

WELLINGTON – O apoio à primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, aumentou em julho, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira,30,  mantendo seu Partido Trabalhista no caminho certo para vencer as eleições gerais em setembro.

A pesquisa 1 NEWS Colmar Brunton mostrou a popularidade dos trabalhistas em 53%, um aumento de 3 pontos percentuais em relação ao final de junho. Se repetido nas eleições, isso permitiria que o partido governasse sozinho e não por coalizão.

O Partido Nacional, da oposição, perdeu 6 pontos percentuais, caindo para 32%, após uma série de escândalos e uma mudança na liderança.

O apoio à nova chefe da oposição, Judith Collins, subiu para 20% em relação à preferência por premiê, muito superior aos líderes anteriores do partido, mas ainda bem atrás de Ardern, cuja popularidade estava constante em 54%.

Um parlamentar do Partido Nacional renunciou neste mês depois de ser acusado de enviar uma imagem sexualmente explícita a uma jovem, enquanto outro renunciou após admitir que vazou nomes dos pacientes com coronavírus para a mídia.

Uma pesquisa da Newshub-Reid divulgada no domingo mostrou que a popularidade dos trabalhistas subiu para 60,9%, a mais alta da história da pesquisa.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.