Polícia prende ex-namorado suspeito de matar brasileira na Pensilvânia

Brasileira foi assassinada diante dos filhos foto: Reprodução Instagran

SCHUYLKILL – A polícia da Virgínia prendeu o homem suspeito de ter assassinado com estocadas de faca no domingo, 18, na Pensilvânia, a brasileira Deborah Evangelista Brandão, de 33 anos. O crime passional com requintes de crueldade aconteceu na frente dos filhos, duas crianças de 7 e 3 anos, em Phoenixville.

O suspeito de ter cometido o assassinato é o brasileiro Danilo Souza Cavalcante, 31, ex-namorado da vítima. Ele está em processo de extradição da Virgínia para a Pensilvânia onde vai responder pelo crime. A família divulgou que ele não aceitava o fim do relacionamento.

Segundo o boletim de ocorrências, a polícia foi chamada ao condomínio na Pawling Road devido a denúncias de perturbação doméstica. Ao chegarem no local, os agentes encontraram a vítima no chão com 12 facadas no peito e no tronco.

“Ele (Danilo) a jogou no chão e puxou a faca do bolso”, disse uma testemunha.

A filha de 7 anos tentou pedir socorro e um vizinho tentou ajudar sem sucesso. O óbito de Deborah foi confirmado no Hospital Paoli, para onde foi conduzida. Ela morava nos Estados Unidos há cinco anos.

As investigações revelaram que Deborah e os filhos chegavam em casa quando Danilo apareceu, puxou a vítima para o chão pelos cabelos e ameaçou matá-la. Em seguida, ele se posicionou em cima da mulher e a esfaqueou.

Antes de a polícia chegar, o suspeito fugiu para a Virgínia, onde foi preso pela força policial local. Ele vai responder pela acusação de homicídio em primeiro e terceiro graus, além de agressão e outras acusações relacionadas.

O cunhado de Deborah, Felipe Bergoli, relata que as duas crianças estão sob os cuidados dele e da esposa. “Eles pedem pela mãe, mas a gente tenta fazer algo pra ocupar a cabeça deles. Tentar desviar o foco”, diz ele.

Deb Ryan, promotora distrital e responsável pelo caso, disse: “Esta é uma tragédia de partir o coração. Duas crianças ficam sem mãe. A dor que essas crianças e todos os entes queridos de Deborah estão sofrendo como resultado dessa depravação é horrível. Asseguraremos que o réu seja levado à justiça por esse ato de sangue frio, premeditado e desprezível. A família da vítima tem nossa mais profunda simpatia.”