Parques da Disney doam comida e itens de proteção para combate à pandemia de coronavírus

Funcionário da Disney lacra doações (Foto: Disney/ Divulgação)

ORLANDO – Os complexos de parques temáticos Walt Disney World e Disneyland uniram forças nos Estados Unidos para doar toneladas de alimentos para famílias necessitadas e mais de 200 mil equipamentos de proteção sanitária a médicos e enfermeiros que socorrem as vítimas da pandemia de coronavírus. ”

Os parques da Disney têm uma longa história de ajuda a hospitais e comunidades, que remonta aos anos 30, quando o próprio Walt levada os vários personagens e animadores da Disney para a comunidade”, anunciou a empresa em comunicado.

“Hoje, continuamos a compartilhar a magia da Disney através de contribuições, parcerias com organizações sem fins lucrativos, presentes e voluntariado dos funcionários. Estas são algumas das maneiras com as quais a Disney proporciona mudanças positivas e duradouras a diferentes comunidades ao redor do mundo”, acrescenta o texto.

Leia também: Disney anuncia fechamento por tempo indeterminado e pagamento de funcionários só é garantido até abril

Segundo os complexos da Disney, os equipamentos doados incluem mais de 100 mil máscaras N95, que autoridades sanitárias dizem proteger 100% contra o coronavírus, e 150 mil capas de plástico. Este material irá principalmente para hospitais em Nova York, Califórnia e Flórida, os estados mais afetados.

Além disso, os parques e hotéis, localizados nas cidades de Orlando e Los Angeles, começaram a distribuir os alimentos que tinham destinado aos hóspedes e visitantes para organizações que alimentam as famílias mais vulneráveis em locais próximos, como o Second Harvest Food Bank.

“Essas doações não seriam possíveis sem a dedicação dos membros da nossa equipe que trabalham nos bastidores, que coletam, separam e entregam cada alimento para garantir que seja entregue o mais fresco possível”, disse Tajiana Ancora-Brown, diretora de relações exteriores do Walt Disney World Resort.

Os complexos anunciaram em 13 de março a decisão de fechar todas as instalações na Califórnia e na Flórida, além da que a empresa tem em Paris, para atender às recomendações de isolamento social como uma ferramenta para deter a pandemia.

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar o Boletim Manchete USA e receba mais conteúdos.