Papa nomeia novos cardeais de olho em legado próprio na Igreja Católica

(Foto: Reuters)

CIDADE DO VATICANO – Querendo deixar sua marca na Igreja Católica Romana para o futuro, o papa Francisco nomeou neste domingo, 25,  13 cardeais de oito países, incluindo nove nomes que são elegíveis para o conclave que elegerá seu sucessor após sua morte ou renúncia.

Entre os nove novos cardeais elegíveis, que o papa listou em um anúncio surpresa ao se dirigir aos peregrinos de sua janela com vista para a Praça de São Pedro, está o arcebispo de Washington, nos Estados Unidos, Wilton Gregory.

Gregory, que se tornará o primeiro afro-americano a ocupar o cargo, tornou-se uma figura nacional nos últimos meses. Ele pediu mais diálogo para aliviar as tensões raciais nos Estados Unidos após a morte de George Floyd sob custódia da polícia de Minneapolis em maio.

E também entrou em confronto indireto com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em junho passado, quando disse ter achado “desconcertante e repreensível” que uma Igreja Católica em Washington tenha permitido a Trump usar suas instalações para uma sessão de fotos. Apoiadores de Trump chegaram a denunciar Gregory.

O papa Francisco já nomeou cerca de 57% dos cardeais elegíveis para o conclave.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.