Pandemia reduz expectativa de vida dos latinos nos EUA em quase dois anos

Governador da Califórnia acompanha vacinação de profissional da saúde contra Covid-19 em dezembro de 2020 (Foto: Divulgação)

WASHINGTON – A expectativa de vida dos latinos nos Estados Unidos, que inclui os brasileiros,  diminuiu quase dois anos no primeiro semestre de 2020. Entre os negros a redução chega a três anos, revelou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) nesta quinta-feira, 18.

Para toda a população dos Estados Unidos, a expectativa de vida ao nascer era de 77,8 anos no primeiro semestre de 2020, um ano a menos do que em 2019, quando era de 78,8.

Os números são os mais baixos desde 2006, mas os dados são provisórios uma vez que os efeitos da pandemia ainda estão sendo contabilizados.

Os números “não refletem os efeitos completos da pandemia do Covid-19 em 2020 e outras mudanças nas causas de morte, como o aumento de mortes transitórias por overdose de drogas”.

As minorias têm sofrido altas taxas de mortalidade devido, em parte, às dificuldades de trabalhar em casa, famílias grandes e um acesso precário a cuidados de saúde, incluindo testes para o coronavírus.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela Covid-19 em termos absolutos, com 490 mil mortes relacionadas ao surto.

* Com Agências