Nova ordem de viagem requer quarentena ao entrar em Massachusetts com multa de US$ 500 por dia

Governador Charlie Baker: 'Temos que manter nossos ´índices controlados) Foto: Herald

BOSTON – O governador Chrlie Baker anunciou nesta sexta-feira, 24, a determinação do estado de exigir quarentena vigiada de pessoas que chegam a Massachusetts, estipulando uma multa diária de US$ 500 para quem descumprir as novas regras. 

Quem chega a trabalho ou passeio ou quem retorna para casa deve  preencher um “Formulário de Viagem para Massachusetts” e ficar em quarentena por 14 dias, a menos que sejam provenientes de um local  isento* e de baixo risco ou que possam fornecer um teste negativo da Covid-19 realizado até 72 horas antes de entrar no estado.

As restrições de viagem entram em vigor no dia 1º de agosto e nem mesmo os estudantes ingressantes foram excluídos. Eles também devem seguir as novas diretrizes.

* Os estados isentos são: Connecticut, New Hampshire, Rhode Island, Vermont, Maine, Havaí, Nova Jersey e Nova York.

Para que um estado seja considerado de menor risco, a média móvel de sete dias de casos diários deve estar abaixo de seis por 100 mil  casos e a taxa de teste positiva deve estar abaixo de cinco por cento.

“Não vamos parar os carros, mas esperamos que as pessoas cumpram”, disse Baker. “Haverá uma tonelada de sinalização por aí para esclarecer quais são as regras.”

Outras isenções incluem pessoas que passam pelo estado, pessoas que viajam para além do estado para trabalhar, pessoas que viajam para Massachusetts para tratamento médico, pessoas que cumprem ordens militares ou pessoas que viajam para trabalhar em setores de infraestrutura crítica designados pelo governo federal.

“Desde março, o povo de Massachusetts fez grandes sacrifícios e demonstrou grande disciplina. E, como resultado, nosso estado fez grandes progressos para retardar a disseminação da Covid-19 e reabrir gradualmente”, disse Baker. “Todo viajante que vem para Massachusetts, não importa de onde eles são, tem a responsabilidade de ajudar a manter a Covid-19 fora da Commonwealth.”

“Nesta época do ano, muitas pessoas estão viajando em férias ou, em alguns casos, se preparando para voltar à escola. Já vimos um aumento na atividade no aeroporto de Logan”, completou. 

A ordem executiva também determina que os residentes de Massachusetts são “instados a limitar suas viagens”.

Segundo a secretária Stephanie Pollack, mais pessoas estão se movimentando dentro e fora de Massachusetts. 

“No início de julho, os volumes de tráfego medidos em uma série de locais importantes em todo o estado eram, em média, apenas 10 a 15% inferiores aos volumes correspondentes de 2019 – muito mais altos do que em abril ou maio”, disse ela.

O número médio de passageiros com check-out diário em Logan dobrou de cerca de 3,3 mil em maio para pouco mais de 7 mil em junho, depois quase dobrou novamente para mais de 12 mil nas três primeiras semanas de julho, observou Pollack.

“Dos 200 a 300 vôos que chegam todos os dias, existem em média 51 vôos apenas dos três estados mais afetados atualmente: Flórida, Califórnia e Texas.”

Baker disse: “Não há atalhos para conter A COVID-19. Durante meses, os moradores da Commonwealth estão vigilantes e interrompem suas rotinas diárias. Eles tiveram que adotar novos hábitos e não podemos e não devemos desistir agora.”

Nova York, New Jersey e Connecticut

Media semelhante está em vigor desde o mês passado em Nova York, New Jersey e Connecticut.

Na terça-feira (21), as autoridades adicionaram na lista indivíduos de mais dez Estados, que agora soma 31, que devem cumprir quarentena: Alabama, Alaska, Arkansas, Arizona, Califórnia, Delaware, Flórida, Georgia, Indiana, Iowa, Idaho, Kansas, Louisiana, Maryland, Missouri, Mississippi, Montana, Nebraska, Dakota do Norte, Carolina do Norte, Novo México, Nevada, Ohio, Oklahoma, Carolina do Sul, Tennessee, Texas, Utah, Virgínia, Washington e Wisconsin.

*Todos os direitos autorais reservados. Para reproduzir essa matéria é obrigatório citar a fonte e incluir um link para o Portal Manchete USA.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.