Notícias

Biden pede endurecimento de leis sobre armas nos EUA após ataque no Texas

Notícias
Biden pede endurecimento de leis sobre armas nos EUA após ataque no Texas

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu nesta quarta-feira, 25, que os norte-americanos que enfrentem o lobby de armas do país e pressionem o Congresso a endurecer as leis sobre armas. O apelo acontece um dia depois de um homem matar 19 crianças e dois professores em uma escola no Texas, o tiroteio mais letal do país em quase uma década.

Autoridades disseram que Salvador Ramos, de 18 anos, atirou em sua avó, que sobreviveu, antes de fugir e bater seu carro perto da Robb Elementary School em Uvalde, onde matou pelo menos 21 pessoas antes de ser abatido, aparentemente baleado pela polícia. 

Os policiais viram o atirador, vestido com colete à prova de balas, sair do veículo acidentado carregando um rifle. Disseram que ele agiu sozinho; o motivo não está claro.

Em um discurso televisionado, Biden afirmou: "Como nação, temos que perguntar quando, em nome de Deus, vamos enfrentar o lobby das armas?"

Biden acusou o lobby das armas de bloquear a promulgação de leis mais duras sobre segurança de armas de fogo. Ele ordenou que as bandeiras sejam hasteadas a meio mastro diariamente até o pôr do sol de sábado (28) em observância à tragédia.

"Estou farto e cansado disso. Temos que agir", disse ele sem entrar em detalhes.

Tiroteios em massa frequentemente levam a protestos públicos e pedidos de verificações mais rigorosas de antecedentes de pessoas que buscam comprar armas, além de outros controles sobre armas de fogo que são comuns em outros países.

Essas tentativas, no entanto, falham repetidamente diante da forte oposição liderada pelos republicanos.

A escola que foi alvo do ataque na terça-feira abriga crianças da segunda, terceira e quarta séries, o que significa que os alunos assassinados tinham idades entre 7 e 10 anos.

(Com Reuters) 

Outras Notícias