Notícias

Elon Musk é Personalidade do Ano da revista Time

Notícias
Elon Musk é Personalidade do Ano da revista Time

WASHINGTON - A revista Time divulgou, nesta segunda-feira, 13, sua escolha para Personalidade do Ano: o fundador da Tesla e empreendedor espacial Elon Musk, coroando a montanha-russa que o ano de 2021 representou para este magnata do setor da tecnologia.

"A Personalidade do Ano é um marcador de influência, e poucos indivíduos tiveram mais influência do que @elonmusk na vida na Terra, e potencialmente na vida fora da Terra também", tuitou o editor-chefe da Time, Edward Felsenthal, ao anunciar o vencedor.

O ambicioso empresário de origem sul-africana, de 50 anos, superou seu concorrente da corrida espacial e fundador da Amazon, Jeff Bezos, tornando-se a pessoa mais rica do mundo este ano.

Em outubro, a avaliação de sua empresa de carros elétricos passou da marca de US$ 1 trilhão e, ao longo do ano, sua companhia SpaceX se associou à agência espacial americana, a Nasa, para lançar várias missões.

Musk também tem sido onipresente na cultura americana nos últimos anos. Acumulou 66 milhões de seguidores no Twitter e foi um dos apresentadores convidados do famoso programa de comédia Saturday Night Live em maio.

Ele fala ambiciosamente sobre seu interesse em colonizar Marte e planeja voos orbitais no próximo ano, como parte do retorno americano à Lua planejado pela SpaceX.

Também é conhecido por movimentar os mercados e o valor das criptomoedas com um único tuíte.

Seu principal impacto socioeconômico ainda é com seus inovadores veículos elétricos.

"Nossa intenção com a Tesla sempre foi servir de exemplo para a indústria automobilística e esperar que eles também façam carros elétricos para que possamos acelerar a transição para a energia sustentável", disse Musk à Time em uma entrevista divulgada com o anúncio da Personalidade do Ano.

- "Para o bem ou para o mal" -

A Time apresentou seu prêmio Personalidade do Ano, pela primeira vez, em 1927 e no ano passado, os contemplados foram o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e a vice-presidente Kamala Harris.

Para os editores da Time, o título é atribuído a quem "encarnou o que foi importante naquele ano, para o bem ou para o mal".

"A ascensão de Musk coincide com tendências mais amplas, das quais ele e seus colegas magnatas da tecnologia são parte causa e parte efeito", escreveu o editor-chefe da Time.

Entre essas tendências, Felsenthal detalhou "o declínio contínuo das instituições tradicionais em favor dos indivíduos, a disfunção do governo que deu mais poder e responsabilidade aos negócios e os abismos de riqueza e oportunidades".

Além da Tesla, o espaço sideral também está na vanguarda das ambições de Musk.

"Seu objetivo é fazer da humanidade uma espécie multiplanetária", afirmou Jeffrey Kluger, colaborador e autor da Time, no vídeo de divulgação.

Antigamente, as viagens interplanetárias eram um empreendimento coletivo no qual os líderes mundiais costumavam competir, mas as empresas privadas têm se envolvido cada vez mais na corrida espacial, de acordo com a revista.

"Para Musk, isso é progresso, desviar a distribuição do capital longe do governo para aqueles que forem bons gestores", escreveu Felsenthal.

"Para outros, é testemunho das falhas do capitalismo, pois homens assustadoramente ricos, a maioria homens brancos, jogam com suas próprias regras, enquanto grande parte da sociedade fica para trás", acrescentou.


(Com AFP)

Outras Notícias