Notícias

No dia do migrante, Papa pede que mundo 'não feche portas'

Notícias
No dia do migrante, Papa pede que mundo 'não feche portas'

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco dedicou grande parte do seu discurso no Angelus neste domingo, 26,  ao Dia Mundial do Migrante e do Refugiado e pediu que o mundo "não feche as portas" para eles.

"Não fechemos as portas para as esperanças deles. [...] É necessário caminhar juntos, sem preconceitos, sem medos, colocando-se ao lado de quem é mais vulnerável, migrantes, refugiados, desabrigados, vítimas do tráfico e abandonados. Somos chamados a construir um mundo cada vez mais inclusivo, que não exclua ninguém", disse aos fiéis.

Saudando os diferentes povos que estavam acompanhando a cerimônia, Francisco ainda convidou que todos, antes de deixarem o Vaticano, visitassem o monumento dedicado aos migrantes, com um barco que mostra aqueles que tentam a travessia do Mediterrâneo.

"Parem para olhar aquelas pessoas e acolher aquele olhar de esperança que hoje tem cada migrante para recomeçar a viver. Vão lá e olhem aquele monumento. Não fechemos as portas", acrescentou.

Para o líder da Igreja Católica, "cada fechamento, de fato, faz manter a distância daqueles que não pensam como nós" e "isso, nós sabemos, é a raiz de tantos grandes males da história: do absolutismo que muitas vezes gerou ditaduras e de tantas violências nas relações com quem é diferente".

O tema da migração é bastante caro para o papa Francisco desde o início de seu Pontificado, em 2013. Sua primeira viagem como líder católico, inclusive, foi até a ilha italiana de Lampedusa, porta de entrada para milhares de pessoas que tentam a sorte na perigosa travessia do Mar Mediterrâneo para chegar à Europa. 



Outras Notícias