Justiça da Itália condena 6 por mortes em boate

(Foto: AP)

CORINALDO – O Tribunal de Ancona, na costa leste da Itália, condenou seis pessoas pelo tumulto que deixou seis mortos e mais de 100 feridos em uma boate na cidade de Corinaldo, em 8 de dezembro de 2018.

As penas vão de 10 anos e cinco meses a 12 anos e quatro meses de prisão, mas ainda cabe recurso. Os seis réus são acusados de ter causado o tumulto por meio do disparo de spray de pimenta para realizar furtos.

Ugo Di Puorto e Raffaele Mormone pegaram a pena mais alta, enquanto a menor foi aplicada a Badr Amouiyah. Os outros condenados são Andrea Cavallari (11 anos e seis meses), Moez Akari (11 anos e dois meses) e Souhaib Haddada (10 anos e 11 meses).

O Ministério Público havia pedido penas de 16 a 18 anos de prisão, mas os juízes desconsideraram a acusação de formação de quadrilha e condenaram os réus por homicídio preterintencional – quando há dolo na ação, mas ela resulta mais grave que o esperado -, roubo, furto e lesões pessoais.

O tumulto ocorreu na madrugada de 8 de dezembro de 2018, na boate Lanterna Azzurra, durante um show do rapper Sfera Ebbasta.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.