Itália e França se unem para combater imigração ilegal

Gerald Darmanin em imagem de arquivo

ROMA/ PARIS – Pela primeira vez, a polícia da Itália e França vão atuar juntas na fronteira entre os dois países na tentativa de combater a imigração ilegal e o tráfico de pessoas. A medida foi anunciada nesta sexta-feira, 31,  pelo ministro do Interior da França, Gerald Darmanin, durante visita a Roma.

“Os traficantes de seres humanos estão aproveitando as diferentes posições das forças policiais da Itália e da França”, afirmou o político francês, ressaltando que a medida “é um grande passo à frente”.

Ainda não está claro onde os militares vão atuar, mas a expectativa é de que sejam instalados em Bardonecchia, na região do Piemonte, e possivelmente em Menton, nos Alpes Marítimos, quase na fronteira italiana.

“Não podemos acolher a todos, a União Europeia deve ter firmeza nas suas fronteiras externas e precisamos da redistribuição dos requerentes de asilo para que a Itália não seja deixada sozinha”, destacou Darmanin.

O ministro da França ressaltou a solidariedade de seu país com a Itália e afirmou que todo país europeu deve fazer sua parte.

Nos últimos dias, a Itália tem visto uma intensificação dos fluxos migratórios, sendo que boa parte dos deslocados são tunisianos. A ministra do Interior italiana, Luciana Lamorgese, inclusive, falou com a comissária europeia de Assuntos Internos, Ylva Johansson, para irem juntas à Tunísia pedir ajuda para interromper o fluxo migratório.

“Pedi que houvesse proximidade com outros países europeus. Conversei com Ylva Johansson, que me garantiu o cumprimento do meu pedido”, finalizou a italiana.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.