Governo Trump analisa acordo de TikTok e Oracle nos EUA

WASHINGTON – O chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, disse nesta quarta-feira, 16, que a equipe do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, continuará a revisar o acordo do TikTok com a Oracle para garantir que atenda aos melhores interesses dos EUA.

“Qualquer acordo que seja feito ou não seja feito é certamente entre eles (a Oracle) e o TikTok”, disse Meadows a repórteres na Casa Branca.

Na véspera, Trump disse que “ouviu dizer” que as empresas estavam muito “próximas de um acordo”. TikTok e Oracle fecharam uma “parceria tecnológica” para que o popular aplicativo de vídeos, com cerca 800 milhões de usuários ativos ao redor do mundo, continue de pé nos Estados Unidos.

As empresas costuraram um acordo, em vez de uma venda direta, que era esperada desde que o presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou proibir o serviço se ele não fosse vendido até meados de setembro.

“O motivo para banir o TikTok foi mais do ponto de vista de segurança nacional do que econômico… Vamos continuar a revisá-lo”, disse Meadows, nesta quarta.

Autoridades norte-americanas expressaram preocupação de que as informações sobre os usuários da plataforma pudessem ser repassadas à China, e Trump passou a pressionar pela venda do aplicativo.

O aplicativo disse que não atenderia a nenhum pedido de compartilhamento de dados de usuários com as autoridades chinesas.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.