Filippo Grandi é reeleito como chefe da ONU para Refugiados

NAÇÕES UNIDAS – A ONU reelegeu nesta segunda-feira, 23, o italiano Filippo Grandi como chefe do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) até junho de 2023.

A informação foi revelada pelo próprio diplomata em sua conta no Twitter. “A Assembleia Geral reelegeu-me alto comissário para Refugiados até 30 de junho de 2023. Estou honrado e grato ao secretário-geral António Guterres por seu apoio”, escreveu.

Em sua publicação, Grandi ressaltou que, junto com seus colegas do Acnur, continuará a “trabalhar arduamente com refugiados, pessoas deslocadas e apátridas em todo o mundo”.

O italiano tomou posse como novo chefe do Acnur, pela primeira vez, em janeiro de 2016, quando substituiu o português Guterres. Ele iniciou sua carreira nas Nações Unidas no próprio Acnur, em 1988, e participou de missões em vários países, incluindo Sudão, Síria, Turquia, Iraque, Quênia, Afeganistão e República Democrática do Congo.

Entre 2010 e 2014, serviu como comissário da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina. Grandi é formado em filosofia pela Universidade de Veneza.

O diplomata comanda o órgão com quase 12 mil funcionários, atuante em 123 países, há quatros anos, período em que o Acnur se ocupa da maior crise migratória desde o fim da Segunda Guerra Mundial.