Federação de futebol dos EUA derruba proibição de se ajoelhar durante hino

a jogadora Megan Rapinoe se ajoelhou durante o hino antes de uma partida contra a Tailândia no ano anterior, em gesto popularizado pelo quarterback Colin Kaepernick na NFL (Foto: AP)

WASHINGTON – O conselho de administração da Federação de Futebol dos Estados Unidos decidiu revogar, por meio de votação, a regra que proibia os jogadores de seleção nacional de protestarem ajoelhando-se no gramado durante a execução do hino do país. A medida foi divulgada nesta quarta-feira.

A norma estabelecia desde 2017 que os jogadores de futebol deveriam “ficar de pé respeitosamente” durante a execução do hino nacional antes dos jogos. Além de derrubar a regra, a federação norte-americana pediu desculpas aos atletas, especialmente aos negros, e reconheceu que a proibição não deveria existir.

“Está claro que a essa norma estava errada e prejudicava a importante mensagem de que vidas negras importam”, reconheceu a Federação de Futebol dos Estados Unidos, por meio de um comunicado. A nova presidente da US Soccer, Cindy Parlow Cone, já havia sugerido inicialmente a ideia de anular a regra.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.