Carlos Decotelli deixa comando do Ministério da Educação

Carlos Decotelli em imagem de arquivo

BRASÍLIA Carlos Decotelli pediu demissão do cargo de ministro da Educação nesta terça-feira, após a revelação de inconsistências em seu currículo, afirmou o jornal Folha de S.Paulo em sua versão online.

Decotelli, que fora nomeado para o cargo pelo presidente Jair Bolsonaro na semana passada e nem sequer chegou a tomar posse em cerimônia oficial, confirmou pessoalmente a demissão ao jornal, segundo a Folha.

O Ministério da Educação não confirmou de imediato o pedido de demissão, mas informou que Decotelli foi ao Palácio do Planalto para conversar com Bolsonaro. O Planalto não respondeu a um pedido de comentário.

Quando anunciou a escolha do agora ex-ministro, Bolsonaro destacou os títulos que Decotelli recebeu durante sua vida acadêmica. Posteriormente, no entanto, surgiram questionamentos sobre titulações e informações incluídas nos cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado que ele divulgou.

Decotelli fora escolhido para substituir Abraham Weintraub, que se envolveu em polêmicas na sua gestão à frente do ministério.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.