Bolsonaro vai agir para retorno de motorista preso na Rússia

obson está preso há cerca de um ano e seis meses (Foto: Reprodução/Twitter / Estadão Conteúdo)

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro informou pelas redes sociais nesta terça-feira, dia 6, que o governo brasileiro vai intervir pelo retorno do motorista brasileiro Robson Oliveira, preso na Rússia, que trabalhava para um jogador de futebol. O presidente afirmou que o caso é “complexo, mas não impossível de ser solucionado” e que o Brasil atuará para buscar o “perdão local” de Robson. Para isso, o chefe do Executivo disse que tentará o diálogo com o presidente russo, Vladimir Putin.

“Hoje serei orientado pelo Ministro Ernesto Araújo (das Relações Exteriores) para um possível contato com o Presidente Vladimir Putin. Entramos no caso e o Brasil buscará, diplomaticamente, o retorno de Robson ao Brasil”, informou Bolsonaro. Semana passada, houve um apelo para que o Itamaraty entrasse no caso.

No ano passado, o motorista Robson Oliveira foi preso por portar remédio de uso não liberado na Rússia, mas permitido no Brasil. O motorista levava o medicamento Mytedom 10mg (cloridrato de metadona) para o sogro do meio-campista Fernando, que atuava no país. Robson era motorista do jogador e está detido na Rússia desde fevereiro de 2019.

“O medicamento era para o sogro do jogador Fernando, com o qual ele trabalhava, defensor do Spartak de Moscou, hoje no Beijing Guoan, da China. Nossa embaixada nos informou que Robson poderá ser condenado a 20 anos de prisão. A juíza do caso acaba de se aposentar e, dessa forma, o processo voltou à estaca zero”, destacou o presidente Bolsonaro, já munido de informações sobre o episódio.

O mandatário brasileiro afirmou que “a Justiça russa é bastante rígida e independente, mas um perdão do Governo local será buscado por nós”. O presidente disse ainda que conheceu o caso de Robson por meio do jogador Felipe Melo, do Palmeiras.

Campanha

Nas redes sociais, personalidades do esporte fizeram na semana passada campanha com hashtag #JustiçaPorRobson pedindo a liberdade do brasileiro na Rússia. Também via redes sociais, o jogador Fernando pediu a ajuda do presidente Bolsonaro e rebateu críticas de que não tem contribuído para ajudar o ex-funcionário. “É mentira quando dizem que não estou fazendo nada para ajudá-lo”, disse em publicação no Instagram. O atleta afirmou que tem pago os custos com advogados de Robson na Rússia e no Brasil.

“Como disse anteriormente, estou fazendo o que está ao meu alcance para ajudar o Robson a provar sua inocência, mas a questão é extremamente complexa e precisa de um envolvimento, de uma força maior, no caso a do governo brasileiro. Tentei entrar em contato diretamente com deputados, senadores, mas não obtive êxito. Por isso, convido vocês a realizarmos juntos também um movimento para entrar nas redes sociais do presidente Bolsonaro e de outras autoridades brasileiras pedindo para que elas intervenham efetivamente no caso do Robson”, afirmou Fernando.

Na MANCHETE USA, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por US$12.99 por um semestre de nossos boletins exclusivos.